SICOOB COOPARA

Política de Empréstimos

OBJETIVOS:

1º A finalidade dos empréstimos visa dar condições para o Cooperado atender as suas necessidades básicas para manutenção da saúde financeira e de sua estrutura familiar e doméstica, bem de como de laser.

EMPRÉSTIMOS

ALÇADAS PARA LIBERAÇÕES DE VALORES

1º Fica estabelecido as alçadas para liberações e limites na liberação de empréstimo conforme segue abaixo:
a) Poderão fazer liberações de empréstimo todos os funcionários do setor de atendimento ao público e quando necessário os funcionários da área administrativa também poderão executar tal atividade.
b) Os limites na liberação de empréstimo serão de:
- até R$ 1.500,00 (Hum mil e quinhentos Reais) todos os funcionários do setor de atendimento ao público;
- até R$ 49.999,99 (Quarenta e nove mil, novecentos e noventa e nove Reais e Noventa e nove centavos) o Gerente Administrativo ou alguém indicado por este e com Aval da Diretoria Executiva;
- acima de R$ 50.000,00 (Cinqüenta Mil Reais) a Diretoria Executiva deliberará, juntamente com o Conselho Fiscal.

CONDIÇÕES, CARÊNCIAS E LIMITES

2º - As liberações de empréstimo poderão ser feitas 30 (trinta) dias após o Cooperado ter efetivada a primeira integralização.

3º - A Diretoria Executiva analisará as prioridades e esta dará parecer para o atendimento na medida das disponibilidades da Cooperativa;

4º - Operar com as linhas de crédito: Empréstimo Pessoal (Rapidinho, Normal e Emergencial); Financiamentos de bens móveis, imóveis, eletrodomésticos e eletrônicos, Empréstimo Especial, todos com Tabela Price;

4º.1 – Os bens móveis, objetos do financiamento, ficarão cadastrados com reserva de domínio em favor da Cooperativa e os Imóveis serão hipotecados através de escritura publica a qual deverá ser registrada em Cartório de Registro de Imóveis em favor da Cooperativa e os respectivos cancelamentos de hipoteca serão feitos após a quitação total dos respectivos contratos;

5º - Limite de empréstimos pessoal e ou especial de 1,5 (uma vez e meia) até 05 (cinco) vezes o Capital integralizado na Cooperativa;

5º.1 - O limite poderá ser 05 (cinco) vezes o capital quando o associado não tiver nenhuma inadimplência, no mínimo, nos últimos 24 meses, nem restrições na Central de Risco do Banco Central do Brasil, SERASA e ou SPC (Serviço de Proteção ao Crédito);

5º.2 – Quando ocorrer várias inadimplências, por parte do Cooperado, o mesmo somente poderá pleitear novo empréstimo após quitar totalmente o saldo devedor em aberto e o novo contrato será feito no máximo em até 1,5 (uma vez e meia) vez o Capital integralizado;

5º.3 - As solicitações que extrapole o teto de 5 vezes o capital poderão ser concedidos, desde que previamente haja a analise da Diretoria Executiva para tomada de decisão, devendo constar em Ata de reunião da Diretoria Executiva a decisão tomada, dando ciência ao Conselho Fiscal sobre o deliberado;

5º.4 – Será tomado como base os últimos doze meses, multiplicando 0,21% pelos meses que foi efetivada a integralização automática, via banco;

5º.5 – Se tiver contratos em aberto e não tiverem sido pagas mais de 50% das parcelas, será subtraído mais um mês do total de meses de efetiva integralização;

6º A Cooperativa terá 3 (três) planos de empréstimos e 3 (três) de financiamento que serão disponibilizados para os associados conforme abaixo discriminado:

6º.1 - Plano Rapidinho: empréstimos que visa atender pequenas despesas e para utilização pessoal;

6º.2 - Plano Especial: empréstimos cuja finalidade, após a devida comprovação, para atender às ocorrências de sinistros e ou fatalidades alheias à vontade do associado; para liberação da 1ª (primeira) e 2ª (segunda) parcelas do 13º salário no mês de aniversário e no final do ano; para restituição do Imposto de Renda, desde que o Cooperado solicitante tenha feito a indicação da sua conta corrente no Sicoob Coopara para efetivação do crédito.

6º.3 - Financiamento: para aquisição de bens de consumo, veículos automotores, reforma e ou aquisição de imóvel residencial, curso de ensino fundamental, médio e superior em escola particular, etc;

§unico: Os financiamentos de veiculos automotores será de 60% por cento da Tabela Fipe.

6º.4 – Financiamento Odontológico: desde que devidamente comprovado a necessidade, e a soma de todos os saldos atualizados dos seus empréstimos vigentes, não ultrapassar ao valor equivalente a 5 (cinco) vezes o seu Capital;

6º.5 - Financiamento Bolsa de Estudos: Concessão de Bolsa de Estudos junto a escola Cooperativista, com taxa 0 (zero) de juros, parcelamento em até 12 (doze) meses.

Para o Empréstimo Pessoal, Especial e Financiamentos, serão obrigatórios, como garantia: o Contrato financeiro, Nota Promissória, Autorização para Desconto, devidamente assinados.

6º.6 - Nos valores de Empréstimo Pessoal e Especial acima de R$ 3.000,00 (Treis mil Reais), poderá ter a necessidade de até 04 (quatro) Avalistas de acordo com o perfil do Cooperado solicitante, juntamente com outras garantias, que poderão ser solicitadas, para a liberação do presente pedido;

6º.7 - Para os empréstimos até R$ 3.000,00 (Treis mil Reais) poderá ser dispensado a figura do Avalista desde que o Cooperado já esteja a mais de 1 (um) ano como cooperado e que seja 100% nos pagamentos, sendo possível a dispensa do Avalista para valores maiores de R$ 3.000,00 só que calculando-se em até 2,5 (duas vezes e meia) o Capital integralizado;

6º.8 - Nas solicitações a partir de R$ 3.000,00 (treis mil Reais) deverá ser feita a consulta junto ao SPC - Serviço de Proteção ao Crédito e ao SERASA e caso houver restrições a Diretoria Executiva é quem vai deliberar pela liberação ou não do valor pretendido;

7º - Para liberação de Empréstimos haverá a carência mínima de 1 (um) mês após a primeira integralização de Capital, podendo essa condição ser suprimida ou até mesmo dilatada para até 6 (seis) meses, de acordo com a situação do cooperado solicitante;

8º - O valor de cada prestação será apurado com base no salário liquido do Cooperado calculando-se de 15% até 40% dos vencimentos líquidos;

8º.1 Os limites máximos dos valores, das prestações e valores liberados de empréstimo e ou financiamentos, bem como a porcentagem sobre o salário irá variar de acordo com o perfil de pagamentos de cada Cooperado, ficando as parcelas de acordo com o salário liquido conforme segue abaixo:
 

                 TABELA DE VALORES PARA ANALISE DE LIBERAÇÃO DE EMPRESTIMOS

               FAIXA SALARIOS                     LIMITE CRÉDITO      LIMITE PARCELAS      PREST. MIN. / MÁX.

              R$ 1.000,00 A R$   2.000,00    R$   3.000,00                       36                    R$ 137,01 A R$   160,00

              R$ 2.000,01 A R$   3.000,00    R$   5.000,00                       36                    R$ 228,35 A R$   265,00

              R$ 3.000,01 A R$   4.000,00    R$   7.000,00                       36                    R$ 319,70 A R$   370,00

              R$ 4.000,01 A R$   5.000,00    R$   9.000,00                       36                    R$ 411,04 A R$   480,00

              R$ 5.000,01 A R$   6.000,00    R$ 11.000,00                       36                    R$ 502,38 A R$   585,00

              R$ 6.000,01 A R$   7.000,00    R$ 13.000,00                       36                    R$ 593,72 A R$   690,00

              R$ 7.000,01 A R$   8.000,00    R$ 15.000,00                       36                    R$ 685,06 A R$   795,00

              R$ 8.000,01 A R$   9.000,00    R$ 17.000,00                       36                    R$ 776,49 A  R$  900,00

              R$ 9.000,01 A R$ 10.000,00    R$ 19.000,00                       36                    R$ 867,75 A R$ 1.005,00
 

9º - Os empréstimos serão liberados no 2º (segundo) dia útil após a assinatura do contrato por parte do cooperado, podendo até ser liberado no mesmo dia de acordo com as necessidades do cooperado solicitante e as condições da Cooperativa;

10º - Os pagamentos de prestações, integralizações, serão levadas a efeito através de desconto em folha de pagamento e ou conta corrente do associado em que o mesmo recebe os seus vencimentos;

REFINANCIAMENTOS

11º - Para refinanciamento de contrato, o mesmo deverá ter sido quitado em 50% (cinqüenta por cento) do seu valor;

11º.1 O contrato refinanciado também segue a mesma porcentagem de quitação (50%) do contrato originário no caso de novo refinanciamento;

11º.2 Poderá ser feito novo refinanciamento desde que o Cooperado não tenha mais do que 02 (dois) contratos em vigência;

REFINANCIAMENTO JUNTO AO JURIDICO

11º3 Os Contratos classificados no nível H e HH, com ação ajuizada em andamento, poderão ser renegociados, através de acordo judicial, computando-se todas as despesas judiciais, multas, atualizações contratuais até a data do ajuizamento, sem a taxação de juros contratuais.
 

TAXA JUROS

12º - O juros mensais a serem praticados nos Empréstimos, Financiamentos e Empréstimo Especial serão de 1,50% a 2,99%.

§1º Nos refinanciamentos de débitos atrasados, cartão de crédito, conta corrente e cheque especial a porcentagem será de 4% por cento.

§2º Em todos os tipos de contrato haverá o I.O.F. – Imposto de Operações Financeiras com taxa de 0,38% sobre o montante solicitado.
 

MULTA POR INADIMPLÊNCIA

13º – sobre o valor inadimplente incidirá multa de 2%, ao mês, a partir do terceiro dia útil do atraso mais juros de mora de 0,3% ao dia calculado a partir do primeiro dia do vencimento;

PARCELAMENTO

14º - O parcelamento dos contratos serão estabelecidos de acordo com as condições salariais do Cooperado, limitando-se em: Empréstimo Pessoal de 01 (um) a 60 (sessenta) meses e nos Financiamentos e Empréstimo Especial de 01 (um) a 99 (noventa e nove) meses, após 30 (trinta) dias da assinatura do respectivo contrato e as parcelas vencendo sempre no 5º (quinto) dia útil de cada mês.

GARANTIAS

15º - Atualização cadastral (dados pessoais, profissionais, sociais, patrimoniais, etc...);

16º - Apresentação de um Avalista, pessoa física ou jurídica, com C.P.F. (cadastro de pessoa fisica) ou C.N.P.J. (cadastro nacional pessoa jurídica) atualizados;

17º - Manter capital integralizado suficiente para garantir a movimentação financeira solicitada;
 

18º - Aceite, preenchimento e assinatura da “Proposta de Empréstimo”, “Contrato de Empréstimo”, “Autorização para débito em conta corrente e ou folha de pagamento” e “Nota Promissória”.

DEMISSÃO

19º - Se o Cooperado pedir desligamento da Cooperativa e após breve período querer voltar a ser cooperado novamente, terá obrigatoriamente de cumprir a carência de 01 mes e as liberações de empréstimos estarão sujeitas ao seu perfil antes do pedido de demissão.


DISPOSIÇÕES GERAIS - INICIO – VIGÊNCIA

20º Esta Política de Empréstimos não é definitiva, sendo as presentes normas fixadas dentro das condições e disponibilidades financeiras da Cooperativa, vigorando a partir desta data e com vigência por tempo indeterminado.

21º Os casos não contemplados nesta Política de Empréstimo serão submetidos à Diretoria Executiva para deliberação.

 

Araraquara,................................20 de JULHO de 2013.

 

APARECIDO L PIENEGONDA 
PRESIDENTE

GUIOMAR COELHO 
SECRETÁRIO

CARLOS ALBERTO CORREA
TESOUREIRO

COOPERATIVA DE CRÉDITO MÚTUO DOS SERVIDORES PÚBLICOS ESTADUAIS CIVIS, MILITARES E PENSIONISTAS - SICOOB COOPARA

Rua Nove de Julho, n° 2085, Centro
Araraquara, Estado de São Paulo - Brasil
CEP 14801-295

Telefone: +55 16 3303 6335


e-mail: coopara@uol.com.br

Todos os Direitos reservados a COOPARA
Este site foi projetado, desenvolvido e publicado por SECTRA e GRUPO PRIMUS